Conheça os benefícios do Tratamento Ortomolecular

Introduzido no Brasil na década de 80, o tratamento ortomolecular  ainda é novidade para muitas pessoas. Objeto de estudo nas décadas de 40 e 50, o termo ficou amplamente conhecido no meio científico. O responsável pela denominação do conceito foi o norte-americano Linus Pauling, reconhecido mundialmente como um dos principais nomes da Química no século XX.

Pioneiro na aplicação da Mecânica Quântica em química, Pauling recebeu o Prêmio Nobel no ano de 1954, em função de suas descobertas sobre ligações químicas. O ponto de partida de Pauling foi a chamada “teoria da ressonância”, termo cunhado pelo próprio cientista e que verifica que a estrutura de moléculas se altera ao “ressonar entre diferentes estruturas”.

Mas foi na década de 70 que as bases da Medicina Ortomolecular, por meio do Linus Pauling Institute of Science and Medicine, foi lançada oficialmente. Saiba mais sobre esta prática e quais são as suas vantagens.

O que é Tratamento Ortomolecular?

Também conhecido como prática biomolecular, o tratamento ortomolecular consiste em reduzir os oxidantes (radicais livres) que o organismo produz naturalmente ao longo do tempo e que, em excesso, promovem o desequilíbrio químico e podem desencadear diversas doenças, como o câncer, Alzheimer e Parkinson. Isso se deve ao fato de o excessivo envelhecimento das células comprometer as células saudáveis.

Dessa forma, o objetivo da prática envolve mudanças de hábitos, incluindo uma alimentação saudável e prática regular de exercícios físicos, além da suplementação à base de nutricionais antioxidantes, que ajudam a combater o combate ao excesso de radicais livres no organismo.

Contudo, o tratamento ortomolecular tem como fundamento um consumo ajustado à capacidade de absorção do corpo humano, que varia de acordo com o caso. Em razão disso, ao iniciar o processo, é fundamental que o acompanhamento seja realizado por um profissional especializado, pois é ele que orientará o ritmo do tratamento e dos suplementos adequados, com reposição de minerais, vitaminas, aminoácidos e antioxidantes.

Consultas, exames, hábitos e histórico do paciente e demais informações ajudam a definir o processo de forma individual, considerando a necessidade de cada caso.

Principais benefícios do tratamento ortomolecular

 

  • Controle da Intolerância alimentar/Obesidade

O tratamento é feito por meio da ingestão de alimentos mais saudáveis e de bastante água, evitando consumo de produtos industrializados e condimentados. A intolerância alimentar é um transtorno que afeta milhões de pessoas, e muitas vezes o problema não é diagnosticado corretamente.

Quando o problema é detectado, o tratamento ortomolecular torna-se uma alternativa para restabelecer o equilíbrio da flora intestinal e dos nutrientes do organismo. Além disso, a prática também ajuda na reeducação alimentar, prevenindo obesidade a partir de uma alimentação natural e balanceada.

  • Aumento da imunidade fisiológica

Em situações específicas, nosso organismo produz radicais livres demasiadamente: é o que acontece, por exemplo, quando o corpo sofre de algum tipo de infecção respiratória. Contudo, apenas uma pequena parte desses radicais é utilizada para combater doenças.

Neste caso, antioxidantes são usados para neutralizar a ação excessiva dos radicais livres, e o tratamento ortomolecular ajuda a aumentar a imunidade do organismo, atenuando problemas no trato respiratório.

  • Evita complicações do diabetes

O tratamento ortomolecular é uma alternativa para portadores do diabetes, e em alguns casos pode até mesmo dispensar o uso diário de insulina. A prática impede a glicação das proteínas, reduzindo a função enzimática e prevenindo complicações da doença, como como a cegueira e a falta de circulação nas extremidades do corpo.

  • Prevenção de doenças degenerativas

A aplicação do tratamento ortomolecular previne doenças degenerativas como Parkinson e Alzheimer, uma vez que estas doenças têm conexão direta com o aumento de radicais livres no organismo. Dessa forma, a terapia biomolecular proporciona proteção extra ao organismo.

Além disso, o tratamento ortomolecular também é um grande aliado em tratamentos de câncer, uma vez que repõe antioxidantes e atenua os efeitos da quimioterapia e da radioterapia, impedindo que o corpo fique debilitado com a agressividade desses procedimentos.