Recomendações de segurança para o ciclista

Conheça regras básicas no trânsito e equipamentos para fazer a pedalada sem grandes preocupações

As bicicletas são usadas cada vez mais como um meio alternativo de transporte. Algumas empresas, inclusive, já estimulam seus funcionários à nova forma de locomoção para o trabalho oferecendo bicicletário e vestiário para que eles possam trocar a roupa antes do expediente. A prática traz diversos benefícios à saúde, mas quem anda de bicicleta no trânsito precisa estar sempre atento para os percalços que o trajeto proporciona.

Para evitar ou amenizar acidentes desagradáveis, o ideal é que o ciclista faça manutenções regulares na “magrela” e use todos os equipamentos de segurança recomendados, como capacete ASW, espelho retrovisor, campainha, entre outros itens. Assim, a bike pode ser uma alternativa tão segura quanto qualquer outro veículo. Há também regras que devem ser respeitadas pelos praticantes.

 

Regras no trânsito

Antes de se aventurar nas ruas em cima da sua bicicleta, informe-se sobre algumas regras básicas para circular e evitar acidentes. Confira algumas orientações importantes do Código Brasileiro de Trânsito (CBT):

  • Respeite a sinalização: a pessoa na bicicleta deve sempre respeitar os sinais de trânsito e a sinalização, além de circular na mão correta de direção, pois ela é também um veículo. Ciclistas e pedestres têm preferência sobre os veículos automotores;
  • Cuidado com as portas: muitos motoristas olham no retrovisor procurando por um carro, mas acabam não enxergando a magrela chegando, principalmente à noite. Pode ocorrer de o condutor ser surpreendido pelo ponto cego. Mantenha-se longe de portas em carros parados;

 

  • Ande pela direita: usar a faixa da direita é mais seguro por ser a área destinada aos carros em menor velocidade. Mas não se posicione muito no canto, porque os veículos podem tentar ultrapassar você na mesma faixa, mesmo não havendo espaço para fazer isso em segurança.

 

  • Calçada é dos pedestres: há casos em que o ciclista acaba precisando passar pela calçada ou atravessar na faixa de pedestres. Nessas situações, o código de trânsito manda desmontar da bicicleta. Essa lei não é apenas uma regra arbitrária feita por quem nunca andou de bicicleta: há motivos suficientes para não usar a calçada.

 

Equipamentos de segurança

Acidentes podem acontecer a qualquer momento, mesmo com o ciclista tomando todas as precauções possíveis. Para reduzir os riscos de uma colisão ou, ao menos, evitar que a situação se torne mais grave, o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil) criou um boletim técnico indicando quais os itens essenciais para garantir pedaladas mais seguras. Confira:

  • Capacete: é, sem dúvida, o item mais importante da lista, afinal, a cabeça é a parte mais importante do nosso corpo. Em caso de queda, o capacete reduz os riscos de uma concussão cerebral, um traumatismo craniano ou até mesmo algo mais grave que possa levar o ciclista à morte. Vale destacar que é bom sempre utilizar um produto certificado. Se for um atleta ou um amante de trilhas, a recomendação é que se utilize um capacete ASW, específico para essas ocasiões. Mas atenção porque ele não pode ficar folgado ou muito apertado;

 

  • Sapatilha: é um item que proporciona maior eficiência e segurança durante os movimentos, afinal, o calçado tem um sistema de clipagem entre o taco da sapatilha e o pedal da bicicleta;

 

  • Luvas: embora não sejam imprescindíveis, é bom usá-las. Elas evitam que a pele fique irritada por conta do apoio contínuo na manopla, além de protegerem as mãos em casos de quedas e em trajetos com bastante ventania;

 

  • Óculos: o equipamento oferece uma proteção importante contra poeira e outras partículas que podem entrar nos seus olhos com o vento, atrapalhando sua visão temporariamente, o que pode levar a situações perigosas;

 

  • Espelho retrovisor: esse é um item obrigatório por lei e deve ser utilizado do lado esquerdo da bike para auxiliar o ciclista durante a condução;

 

  • Campainha: nem sempre o que o ciclista vê é o que outras pessoas estão vendo também. A campainha funciona como a buzina do carro: alertar outros veículos ou pedestres em situação de perigo;

 

  • Protetores de joelho e cotovelo: embora não sejam tão essenciais quanto o capacete, o objetivo é parecido: reduzir a severidade do impacto nessas partes do corpo;

 

  • Roupa: a vestimenta deve proporcionar conforto ao movimento do ciclista e proteção em regiões suscetíveis a raladas em possíveis quedas;

 

  • Luzes de segurança: esses itens são importantes para que o ciclista seja notado pelos demais motoristas e pedestres da via. Para isso, a dica é usar sistemas de iluminação tanto na frente quanto na parte superior da “magrela”. Se tiver luz no capacete, melhor ainda, principalmente à noite;

 

  • Colete refletivo: é um item de segurança importante para quem gosta de pedalar à noite, já que a visibilidade é reduzida e o risco de acidentes aumenta.